Arquivo

Archive for the ‘Nerdices, pitacos, nostalgias, sou um Jedi e divirto-me sozinha!’ Category

Caindo na Real

.

Esse post é só para dizer: e nós com esse casamento Real, gente?

Milhões, milhões.

Eu pensei comigo: um dia, uma festa. Esse dinheiro dava para eu comer pro resto da minha vida no Sorella (para quem não conhece é um restaurante vegetariano de Curitiba muito bom) acompanhada de umas 100 pessoas por dia, almoço e jantar. Mais uma geladeira lotada de Magnum Gold. Derrrr… dava para eu comprar todos os Sorellas e Magnuns de Curitiba!!!!!

E o mais legal… dava para comprar pessoas.


Olha a cara dele de sou fodão.

.

Felicidades à vocês, seus losers que compram coroa de diamente e vestido de seda em vez de comprar comida e pessoas.

.

Anúncios

Venenosa êêê…

.
Eu sempre fui da opinião que: Ok, nem todos tem acesso a informações. Uns simplesmente não gostam de ler, ou não tem costume. Outros estão sim “ao lado” da sociedade. Ainda há aqueles que tem dificuldades, mesmo se esforçando. Uns que sabem muito sobre uma coisa e nada de outra. E por fim tem aqueles que são burros e pronto. Fechou e não abre mais.

A questão é: para quê se expor, gente? PRA QUÊ? Em rede nacional? Você se expõe para amigos, família, namorados… Mas para todo mundo ver?

Eu não sei de MUITA coisa nessa vida, principalmente cientificamente falando, mas sabe o que eu faço? Guardo minha ignorância para mim, para o meu mundinho e para pessoas bem próximas.

Segue um vídeo explicando mais ou menos o que quero dizer:

– Mas na verdade, burros somos nós, afinal a Maria ganhou um milhão e meio –
.
.
Sassá adora dar risada da desgraça alheia sem poder #hipócrita

.

Série: Você sentirá ânsia.

.

Não saber sobre países europeus? Ok…

Não saber sobre idiomas europeus? Ok,  afinal holandês é uma palavra que não faz menção direta a nenhum país, magina… #ironia

Itália? Jesus Luz!!!!

AGORA!!!

Não ter visto a porra da última Copa do Mundo vivendo no país do futebol? Vão à merda.

Segue essa façanha:

“Ôloco meu!”

.

Sassá

Auto-vigilância.

.

Olá leitor obsoleto.

Hoje vim falar de coisa boa! (não é nem TecPix e nem TopTherm, mas vamos lá). Regimes, dietas, hipocalorias, queima de gordura, emagrecimento, perda de peso. Sacaram?

Coisa boa, bem da boa. E sempre que vem esse assunto todos se perguntam: qual a melhor dieta, a de maior eficácia e em menos tempo, blás blás blás.

Esses dias estava lendo sobre os Vigilantes do Peso. Esse é um programa de emagrecimento bastante consagrado mundialmente, com supostos resultados verdadeiros e tudo mais. Sabe o que aconteceu? Não? Tiveram que reformular todo o o programa, após chegarem a conclusão que contar calorias é algo pouco preciso.

“Nova proposta
Com seu novo programa de dieta para emagrecimento, a organização Vigilantes do Peso diz estar incorporando estudos científicos recentes para criar um sistema mais preciso do que a contagem de calorias.

O programa, batizado de ProPoints, cria dietas que levam em consideração características individuais dos participantes.”

O que eu acho disso? Vai ser merda igual.

O que comer? Eis a questão…

.

Por que falei dos Vigilantes? Só para exemplificar, deixar claro, “tacar de malucona”. (e atualizar um pouco esse blog, a Nita estava carregando ele lá da China)

Dai depois de muito pensar. Só tenho uma coisa do ponto de vista médico a dizer a respeito do emagrecimento corporal:

Fecha a boca e sai correndo, fiá!

Por Sassá

(esse foi um post de desabafo,

porém Sassá acredita sim na eficácia de

medicamentos que auxiliam nessa meta

e também na cirurgia de redução de

estômago e intestino.)

.

Vlog: Rigor está jogando

.

Inicio.

.

Rigor

.

Realidade do Mundo

.

Basta a imagem.

.

Põenaroda: Lei da Palmada

.

Quando o tema é polêmico e difícil de se ter um posicionamento, nada melhor que uma busca de opiniões, uma discussão com fundamento, exposição de idéias, e essa é a função do põenaroda.

Tema de hoje: a imposição do Estado em evitar agressões físicas de pais em seus filhos. O que pensar?

.

.

Joanita diz: Então, eu não sou a favor de espancar, mas eu acho que um puxão na orelha, um tapinha na mão é válido. É como animais digamos assim, você dá uma jornalzada no cachorro e ele percebe que toda vez que ele fizer xixi na porta ele vai levar uma jornalzada. E quando você é criança você não tem muita consciência de que um “nããão…” é um “não” mesmo. Então se você sentir que aquilo te machuca, você associa que se você fizer aquela coisa de novo, você leva um beliscão e aquilo vai doer.

Rigor diz: Putaria maluca? Acho babaca, que tipo… Oi? Palmada não é espancar.

Sassá diz: Não conheço exatamente os limites a que se estendem a lei. Num primeiro momento me parece correto impedir violências desnecessárias. Acho que em questão de mudança na educação brasileira essa lei não ajuda ou muda nada.

Cika diz: Vamos criar a “lei dado dolabela”?

Ricardo diz: Eu acho que é uma forma “moderna” de se criar adultos mimados. Já existem leis contra a violência infantil. Essa só é uma forma de acabar de vez com a educação dos poucos pais que ainda tinham coragem. Acho que essa lei protege as crianças dos pais, mas não faz o mais importante: não as protege delas mesmas. Crianças que não apanham dos pais, acabam por apanhar da vida mais tarde.

Thais diz: A intenção da lei é boa né? Evita maus tratos, ainda mais que criança não sabe se defender!

Omar diz: É não ter o básico da educação e querer cuidar do detalhe. Como se pais (e filhos) tivessem maturidade para entender quando, quanto e porque ameaçar ou bater. Não bate quem é esclarecido, mas esses já não bateriam. A maioria dos pais não exagera só para ter um monte de criança processando pais agora e fodendo mais ainda a justiça toda travada.

Michael diz: Eu acho que os pais não devem agredir os filhos, mas acho meio tosco ter uma lei pra isso.

RLeal diz: Tenho uma redação sobre isso. Não curto levar palmadinha. Levei umas 2 na vida e fiquei totalmente bolado com os meus pais.

Mariana diz: Acho errada porque prejudica os pais que sabem educar seus filhos com temperança.

Tatyane diz: Acho válido, ainda mais que hoje já se sabe que as crianças entendem quando você conversa, sem agressão. Só que essa de qualquer tipo de agressão ficar proibida ficou subjetivo. Daqui a pouco vamos ter adolescentes rebeldes acusando os pais de agressão, mas enfim… Eu acho mais correta a prática da Super Nanny! E além disso, estudos comprovam que apanhar na infância causa um deficit psicomotor.

.