Arquivo

Archive for Agosto, 2010

Põenaroda: Lei da Palmada

.

Quando o tema é polêmico e difícil de se ter um posicionamento, nada melhor que uma busca de opiniões, uma discussão com fundamento, exposição de idéias, e essa é a função do põenaroda.

Tema de hoje: a imposição do Estado em evitar agressões físicas de pais em seus filhos. O que pensar?

.

.

Joanita diz: Então, eu não sou a favor de espancar, mas eu acho que um puxão na orelha, um tapinha na mão é válido. É como animais digamos assim, você dá uma jornalzada no cachorro e ele percebe que toda vez que ele fizer xixi na porta ele vai levar uma jornalzada. E quando você é criança você não tem muita consciência de que um “nããão…” é um “não” mesmo. Então se você sentir que aquilo te machuca, você associa que se você fizer aquela coisa de novo, você leva um beliscão e aquilo vai doer.

Rigor diz: Putaria maluca? Acho babaca, que tipo… Oi? Palmada não é espancar.

Sassá diz: Não conheço exatamente os limites a que se estendem a lei. Num primeiro momento me parece correto impedir violências desnecessárias. Acho que em questão de mudança na educação brasileira essa lei não ajuda ou muda nada.

Cika diz: Vamos criar a “lei dado dolabela”?

Ricardo diz: Eu acho que é uma forma “moderna” de se criar adultos mimados. Já existem leis contra a violência infantil. Essa só é uma forma de acabar de vez com a educação dos poucos pais que ainda tinham coragem. Acho que essa lei protege as crianças dos pais, mas não faz o mais importante: não as protege delas mesmas. Crianças que não apanham dos pais, acabam por apanhar da vida mais tarde.

Thais diz: A intenção da lei é boa né? Evita maus tratos, ainda mais que criança não sabe se defender!

Omar diz: É não ter o básico da educação e querer cuidar do detalhe. Como se pais (e filhos) tivessem maturidade para entender quando, quanto e porque ameaçar ou bater. Não bate quem é esclarecido, mas esses já não bateriam. A maioria dos pais não exagera só para ter um monte de criança processando pais agora e fodendo mais ainda a justiça toda travada.

Michael diz: Eu acho que os pais não devem agredir os filhos, mas acho meio tosco ter uma lei pra isso.

RLeal diz: Tenho uma redação sobre isso. Não curto levar palmadinha. Levei umas 2 na vida e fiquei totalmente bolado com os meus pais.

Mariana diz: Acho errada porque prejudica os pais que sabem educar seus filhos com temperança.

Tatyane diz: Acho válido, ainda mais que hoje já se sabe que as crianças entendem quando você conversa, sem agressão. Só que essa de qualquer tipo de agressão ficar proibida ficou subjetivo. Daqui a pouco vamos ter adolescentes rebeldes acusando os pais de agressão, mas enfim… Eu acho mais correta a prática da Super Nanny! E além disso, estudos comprovam que apanhar na infância causa um deficit psicomotor.

.

Anúncios

Série: Traduções Infames

.

Para estrear a série temos…

Nome original!

.

Que virou….

Vontade de ser assassina também.

.

 

.

Dolabella, o Chris Brown brasileiro.

.

Manchete de agosto:

.

‘Atitude Dolabella’ ao contrário?

É Dado, vê se aprende com esse exemplo. E mais que isso, vê se na hora do suicídio não faz uma dadodolabelisse [lê-se burrice enorme]!

cinquenta facadas nas costas que é garantido. Cabeçadas fervorosas na parede também ajudam. Fora que né? Agressão não dói nada, meu bem.

.

Sou da paz, e muito macho!

.

Sassá

Eike, o enfadonho.

.

Olha o Eike aqui outra vez, afinal ele adora soltar frases desconexas no twitter.

Tá esperando o quê? Divide os vinte e sete milhões aí!

.

Foto para acompanhar a notícia:

Liga já e a gente te passa nossas contas, Eike!

.

Sassá

Síntese.

.

Para aqueles que gostam de ler coisas poéticas mas estão sempre sem tempo, nada melhor que um hai kai. No site Caixa de Hai Kai pode-se sortear um poemazinho japonês.

As três linhas sorteadas de hoje foram:

 

"ameixas
ame-as
ou deixe-as"
                                                                Paulo Leminski

.
Foto para acompanhar a rápida leitura:

Nicólica e o fruto proibido.

.

Sassá

.

Politicamente incorreto?

.

Propaganda política começando. A baixaria está no ar, obviamente. E os famosos começam a apelar.

LÚ-CI-A-NA!

.

Pois é. Infame. Já que a gente riu, por que não se arriscar né? Pior que tá não fica não, minha gente!

Só que:

Política, política e chacotas à parte!

Falando nisso, com sua propaganda elegante, o hipocondríaco Serra conhece nossos vizinhos pelo nome e tudo. Daí alguém resolveu fazer uma “chacota do bem” (?). Temos que ter cuidado com nosso vocabulário, olha só:

.

.

.

Sassá

Proteção di-vi-na.

.

Olá, caro. Como estão suas orelhas?

Venho falar sobre um achado para se comprar em um bom brechó, talvez. Ele não é de ouro, nem é moderno, não é colorido e nem xadrez. Passa despercebido pelos menos aguçados. É discreto, acessível para todos os bolsos, portátil e duradouro (dependendo do cuidado do comprador em manuseá-lo).

Falo do:

Escudo Contra a Chateação (ECC)

.

Feito do material mais poderoso do mercado, ele não derrete, não deteriora, é resistente a todo o tipo de sentimento inadequado. O escudo te protege de tudo, eu disse tudo! Porém, é  preciso de uma certa habilidade para usá-lo, vontade e paciência são pré-requisitos básicos, e o passo a passo que vem de referência junto ao produto deve ser seguido à risca.

No começo é mais complicado, mas logo depois de um pequeno período de adaptação você pode se tornar um às do escudo.

Você pode utilizado de dia, de noite, de tardezinha. Apenas durante o sono o escudo dificilmente funcionará, mas grandes técnicos do mercado estão tentando chegar em um modelo eficaz até para isso. Inacreditável!

Os tamanhos são variados, de acordo com a necessidade de proteção do cliente. De grandões até pequeninos. Seu tipo combina com qualquer roupa, qualquer ocasião e qualquer lugar. Serve para faculdade, para o trabalho, para sair. Dá para usar com jeans, vestido, terno.

Alguns dizem dormir abraçados aos seus escudos, assim se sentem mais plenos. Outros o colocam antes de começar o dia, iniciando-o agradavelmente.

Foram relatados casos de guerreiros que perderam seus amados escudos por não saber corretamente proceder diante do utensílio. Uma pena. Uma vez perdido o escudo, dificilmente poderá tê-lo novamente.

E válido lembrar uma ótima utilidade para o escudo: durante o horário de pico do trânsito. Ele é simplesmente perfeito para essa situação. Assim como na hora de pegar aquele ônibus lotado de volta para casa.

Nem as piores pessoas conseguem vencer um escudo quando bem manejado. Ele te protege do mal humor alheio, de aulas mal dadas, de doze andares subidos com suas sacolas pesadas de mercado, do cachorro sarnento, de lembranças que não fazem bem, dos momentos de fúrias e das reclamações desnecessárias que fazemos diariamente…

O único problema do escudo contra chateação é: precisa ser um peregrino para conseguir um exemplar. Você precisa caçar, pesquisar, utilizar o mapa do tesouro, navegar em oceanos agitados, lutar contra gigantes, até enfim ser recompensado com um presente tão raro.

Para os ainda descrentes, o mesmo fabricante produz uma armadura completa, que pode ser usados em casos mais crônicos, quando apenas o escudo não for capaz de vencer as chateações quaisquer.

No mais, não perca tempo. Os escudos são limitados!

.

Observe eu me importar…

.

Sassá,

começou a utilizar o seu recentemente e recomenda.

.

________________________________________

Trilha sonora: “Porque eu tenho um escudo
Contra a chateação
Papel e caneta
E uma espada na minha mão
E é isso que é preciso…”

.