Eu, o mandarin e o Junior

Olá amigos nullíticos, este é um texto desabafo.

Volta e meia meus amigos, e não tão amigos me perguntam: “E aí, como está?! Estudando muito?! Seu chinês deve estar super bom já, né!?” E a resposta é sempre a mesma: “Não.” E eu sempre tento encontrar alguma forma de explicar as dificuldades que encontrei, mas, como não consigo me explicar, acabado passando a imagem de uma pessoa preguiçosa apenas.

E eu não nego, sou uma pessoa preguiçosa, e as pessoas que me conhecem bem podem confirmar tal coisa. Mas o motivo do mandarin, vulgarmente conhecido como chinês, não estar na ponta da minha língua tem muito mais aver com a minha frustração do que com a minha preguiça. Explico.

Há sete meses atrás eu achava que vir para China para estudar mandarin seria a forma mais fácil de aprender, e em seis meses eu já estaria fluente no idioma. E de fato, é a forma mais fácil de se aprender, mas ainda sim, acredito ser um dos idiomas mais dificeis, pois, aprender mandarin é muito mais do que identificar e pronunciar “sílabas” em 4 tons diferentes, é entrar em um sistema racional completamente diferente daquele que estavamos habituados. Sabe quando ocidentais dizem que chineses falam português que nem índio? Então, eu diria que nós temos que nos tornar índios para falar chinês..haha

E como se já não bastasse isso, para mim, uma das coisas mais difíceis é decorar E saber escrever os mais de 10 mil Hanzi (ideogramas), tanto é que já entrei em uma discussão sobre, pois segundo a outra pessoa, se eu sei reconhecer, eu sei escrever. O que não é bem verdade. E é aí que o meu amigo Junior entra..

Quem!?!?

O Junior!! Sandy e Junior!

Eu tenho certeza que pelo menos a metade das pessoas que leem o blog não pensam no Junior Lima, (pasmem, esse rapaz bonito!), quando ouvem Junior, mas quando a Sandy é colocada ao seu lado, imediatamente reconhecemos a duplinha do Maria Xiquinha.

Para mim, os Hanzis são como a Sandy e o Junior, só fazem sentido quando estão lado a lado. Alguns Hanzi são mais Sandy, se você disser, ou eu ver alguma foto dela por aí, eu saberei quem é e até dizer algumas coisas sobre ela; já outros Hanzis, são mais parecidos com o Junior, “já vi em algum lugar, mas onde mesmo?” E você até sabe quem são quando alguém diz Sandy e Junior, e sabe (d)escrever algo sobre a Sandy, mas você precisa estudar um pouquinho mais para (d)escrever o Junior.

Ou seja,  alguns Hanzis, e não apenas Hanzis, como muitas outras coisas podem ser aplicadas nessa teoria, são mais fáceis de se entrar guardar na memória do que outras. Se eu olhar para placas nas ruas eu lembrarei o que significa, mas, se me derem uma folha em branco e pedirem para que eu escreva, já fica um pouco mais complicado. Mas o caminho para lembrar todos os milhares de Hanzis, é o decoreba mesmo. E eu sou uma pessoa que realmente odeia decorar coisas.. E é por isso que a minha “conversasão” até que é aceitável, mas a minha escrita, é bem básica, ou até menos.

E a minha frustração é que além do mandarin ser um idioma super difícil de se aprender, na China existem diversos dialetos que são completamente diferentes (é como se em cada estado brasileiro as pessoas falassem outra língua!) Então, por mais que eu decore todos os milhares de Hanzis, eu ainda não vou conseguir conversar com todos os chineses, e pasmem, com parte de minha família, pois eles falam cantonês.

Eu não sei se tudo isso faz sentido, mas senti vontade de escrever algo sobre, é isso.

Fazem 7 meses que a Anitão está em Beijing e ela está com preguiça do chinês, denovo…

Anitão posta agora em outro blog: Joanitas

Anúncios
Categorias:- Se vira na China

Feira da Fruta – parte dois

Olá olá! Demorei, mas aqui estou! hehe Eu quero tentar postar os videos apenas nos domingos, pois é o dia que mais tenho tempo para editá-los e esperar carregar, e também porque é o meu dia mais preguiçoso. E durante a semana eu posto as fotos. Se bem que ultimamente não tenho tirado muitas fotos, mas como eu comprei uma camera novinha agora (pois a minha outra está fungada – com fungos) eu estou mais motivada para tirar fotos randômicas por aí, e até gravar videos com uma melhor qualidade.

Pois bem, como já anunciado no post anterior, sexta passada fui na feirinha que não da Ucrânia experimentar os famosos espetinhos pega-turista que já fiz um post sobre no ano passado.

Bem, esse video ficou mais comprido do que de costume, mas, não queria mais ficar “cortando”, além disso, tem bastante diálogos, que até me esforcei para colocar legendas nas partes que são em chinês.

É isso, divirtam-se! 🙂

e mais uma vez: http://www.tudou.com/programs/view/Q83JjC4_Hvw/

Anitão está se achando e pagando de poser com a sua nova camerazinha ^^

Anitão posta agora em outro blog: Joanitas

Categorias:- Se vira na China

Explorando a nova vizinhança

Olá olá amigos!
Demorei um pouquinho para postar pelos mesmos motivos de sempre.. mas aqui estou novamente, EE!
Então, como a minha VPN (denovo esse assunto, Anita!?) não funciona mais, eu resolvi usar o Youtube chines: o Batata! hahaha Como todos os sites são bloqueados, eles tem uma versão chinesa para tudo.. mas, só chineses usam.. (que são muitos!)
Sem mais delongas, pois tive que esperar quase 1 hora para fazer o upload de um video de 4minutos e 40segundos e já passou da minha hora de ir dormir. Fiz este video no meu primeiro final de semana no novo apê (long time ago..) para conhecer a nova vizinhança. Espero que gostem.
E para o próximo post, resolvi encarar os insetos da feira, é só assistir até o final do video para ver uma prévia 🙂

(Além da internet lerda e bloqueada, o wordpress não é muito amigável, então não consegui incorporar o video direto no post.. para assisti-lo, é só clicar aqui se ainda não clicou no parágrafo anterior! :P)

É isso.

Enquanto Anitão espera pacientemente pelo upload, ela hidrata suas cutículas. Sim, ela é uma bixa.

Anitão posta agora em outro blog: Joanitas

Categorias:- Se vira na China

Venenosa êêê…

.
Eu sempre fui da opinião que: Ok, nem todos tem acesso a informações. Uns simplesmente não gostam de ler, ou não tem costume. Outros estão sim “ao lado” da sociedade. Ainda há aqueles que tem dificuldades, mesmo se esforçando. Uns que sabem muito sobre uma coisa e nada de outra. E por fim tem aqueles que são burros e pronto. Fechou e não abre mais.

A questão é: para quê se expor, gente? PRA QUÊ? Em rede nacional? Você se expõe para amigos, família, namorados… Mas para todo mundo ver?

Eu não sei de MUITA coisa nessa vida, principalmente cientificamente falando, mas sabe o que eu faço? Guardo minha ignorância para mim, para o meu mundinho e para pessoas bem próximas.

Segue um vídeo explicando mais ou menos o que quero dizer:

– Mas na verdade, burros somos nós, afinal a Maria ganhou um milhão e meio –
.
.
Sassá adora dar risada da desgraça alheia sem poder #hipócrita

.

Gente que lê a mais

Não curto. Simples, não curto. Vai lá, você diz uma coisa e a gente que lê a mais pensa a menos.  Você diz, a pessoa lê a mais, pensa a menos e enfia a lâmina de Occam no pensamento que já foi menos pensado. E aí a lâmina caga com a bagaça toda. E a coisa toda é uma merda quando você só procura uma solução, um consolo, um paliativo sequer.

Sujeito 1, uma pessoa normal, triste, como toda pessoa diante de uma impossibilidade frente a uma coisa que queria muito fazer, comenta com outro “Fulano vai fazer X =(“. Ao passo que o Sujeito 2, uma pessoa normal, mas que lê demais, responde “Que massa”, e pensando que X logicamente é massa pergunta, sabendo que Sujeito 2 sabe que Sujeito 1 gostaria muito de fazer X “Massa até que Ponto”. Lendo demais, aplicando  Occam na estapafúrdia primeira conclusão retruca “Sujeito 1, você tem que ser menos egoísta e invejoso”.

Pombas! Se você sabe que o Sujeito 1 queria muito fazer essa merda porque você vai lá e caga na cabeça dele falando de inveja e egoísmo? Não é mais fácil simplesmente perguntar “Onde você tá querendo chegar?” ou “O que exatamente você quer dizer?” Então Sujeito 1 fica nada feliz, quer dizer que está nada feliz que tá dizendo que gostaria muito de fazer X e a porra do Sujeito 2 insiste? Puta merda.

Lâmina de Occam por conceito filosófico fique com mais esse, “Reductio ad Absurdum”: Querer qualquer coisa legal pra sua vida é ser egoísta e invejoso.

O Igor quer que você o observe contente com isso.

Categorias:Sem categoria

a casa da Anita Joana..

Olá amiguinhos! Como vão?

Estou um pouco frustrada hoje, pois parece que terei que trabalhar no sábado, pois semana que vem é feriado. E isso é a coisa mais injusta! haha Porque, geralmente temos longos feriados aqui na China, mas, você tem que compensá-los nos finais de semana anteriores.. Logo, eu prefiro ter uma pausa a cada 5 dias, do que ter uma semana longa e intensa, e depois uma longa pausa. Enfim..

Esse post não é para falar sobre o meu trabalho, e sim, da minha casa nova! Eee! Como eu já havia comentado, eu me mudei para Dongzhimen, area um pouco mais “ocidentalizada” de Beijing, e é incrível como me tornei uma pessoa mais feliz depois que me mudei 😀

Bem, para não me estender muito, gostaria de compartilhar, com aqueles que tem interesse de conhecer, o meu apê! Pode parecer meio trash, especialmente o banheiro, mas para os padrões chineses, é um apartamento MUITO bom. Vejam a belezura! Hehe

Fiz um video da vizinhança também, e dos corredores tenebrosos do prédio, mas vão entrar no próximo post, senão este iria ficar muito longo.. hehe

É isso!

Anita está com problemas mais uma vez. Novidade, né? E ela não consegue se decidir se vai estudar seus flascards ou se vai dormir..

Anitão posta agora em outro blog: Joanitas

Categorias:Sem categoria

continuando..

Acho que deveria mudar o título para “Se vira para conseguir postar na China”. Acho que só pior do que não ter internet, é ter internet lerda e bloqueada. Ou não.

Enfim, finalmente consegui terminar de fazer o upload no youtube e abrir o wordpress! EEE! Isso que o video mal tem 1 minuto, hein! Não é nada demais, mas, espero que divirtam-se com a voz da Elisa =)

Anita está muito irrita com a sua conexão e não tem mais nada a comentar.

Anitão posta agora em outro blog: Joanitas

Categorias:- Se vira na China